sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Oscar Literário 2014


Olá leitores compulsivos!
O ano de 2014 ainda não acabou, mas como já está em seus últimos dias resolvi criar o meu Oscar Literário.
Bem segundo o skoob li 98 livros esse ano (e espero ler mais uns dois ou três até dia 31). Seguindo a minha contagem aqui no blog foram em torno de 80 livros. Tá ótimo!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Jogo Real - Você Contra Seus Amigos!






Olá leitores compulsivos!
Estava aqui de boas revivendo o passado, lembrando das histórias que escrevia e fui convencido pela minha amiga Vitória a postar no blog algumas delas. Vou começar pela minha favorita. "Jogo Real - Você Contra Seus Amigos!". Aqui você encontrará a sinopse, uma prévia da história e o link para o conteúdo completo. Divirtam-se!



Todos os anos um milionário promove um jogo onde só pode haver um vencedor. Trata-se de um reality show secreto transmitido num circuito fechado de TV para apostadores milionários. Os participantes do programa são os alunos do terceiro ano do Ensino Médio de uma escola de qualquer lugar do país selecionada por sorteio. As regras são simples: os alunos devem matar uns aos outros para que no fim apenas um deles sobreviva e tenha direito ao prêmio milionário de R$ 20 milhões e à própria vida.

Na sétima edição deste jogo os sortudos são os 43 alunos do 3°A da Escola J.M.Dias.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

XI Bienal do Livro do Ceará - Eu fui!


Entre os dias 06 e 14 de dezembro de 2014 aconteceu em Fortaleza a XI Bienal Internacional do Livro do Ceará, no Centro de Evento, com o tema A Fortaleza de Moreira Campos.
O evento contou com a participação de diversos escritores e de ícones da cultura cearense, além de artistas nacionais como Gilberto Gil, que encerrou o evento. Além disso, contou com a presença constante de blogueiros e booktubers.
Eu pensava que iria ao evento só no sábado, dia 13, mas felizmente eu acabei conseguindo ir quatro vezes à Bienal e prestigiar realmente o evento ;)

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Poder - A Bela Adormecida, A Bela e A Fera

O terceiro e talvez melhor livro da Saga Encantadas, intitulado Poder, encerra (ou começa - depende do ponto de vista), uma das melhores leituras do ano. Eu amei a trilogia!
Poder tem como personagens principais o Príncipe e o Caçador, sim os mesmo que você já conhece dos livros anteriores, só que dessa vez o livro conta a história anterior à Veneno.
Tudo começa quando o rei e a rainha de determinado reino percebem que seu filho, único herdeiro do Trono, precisa assumir mais responsabilidades e ter maior conhecimento de mundo. Então decidem envia-lo em uma missão numa misteriosa cidade coberta por uma muralha de plantas, por onde ninguém entra ou sai. Para auxilia-lo e não deixa-lo morrer (afinal o Príncipe era mimado e nunca saíra em uma missão de verdade) o Rei escolhe o melhor caçador da região.
Assim, os dois partem em uma aventura e logo se deparam com uma casa onde um senhora idosa era atacada por um lobo. O Caçador a salva.
Petra, a neta da velhinha, uma garota decidida, cheia de curiosidade devido a um uivo que sempre escuta vindo do outro lado da muralha, resolve acompanha-los.
Sim, Chapeuzinho Vermelho se une ao Caçador e ao Príncipe Encantado numa missão ao reino da Bela Adormecida... que aqui não chama Aurora, e sim Bela mesmo!
A história segue e descobrimos que essa Bela é a outra Bela. também conhecida dos contros de fadas... E não vou contar mais, porque qualquer nova informação é spoiler do livro.
Enfim, o livro é muito bom! A história nos surpreende muitas vezes, e acho que esse volume é o que tem maior numero de referência aos contos originais: Chapeuzinho Vermelho, A Bela e A Fera, A Bela Adormecida, Rapunzel, fora que os dois protagonistas estão também em Cinderela e Branca de Neve.
Quem leu os livros anteriores e não torceu o nariz, com certeza vai gostar desse livro. Aqui, as cenas de sexo e sangue ficam ainda mais fortes e chocantes, o que nos faz de uma fez por todas acreditar que os contos de fadas não são feitos para crianças!
Agora, corra atrás dos livros da trilogia e aproveite a leitura! ;)

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Um sapatinho de cristal...

Até a metade do livro eu já estava me preparando para intitular a postagem de "Cinderela vadia" ou algo do tipo, mas o andar da carruagem me fez mudar de ideia.
Feitiço é o segundo volume da Saga Encantadas, continuando com perfeição essa trilogia que já começou espetacular!
Assim como Veneno reconta a história de Branca de neve, o foco da vez é a Cinderela.
O livro começa mostrando que muitas crianças estão desaparecendo na floresta e com a presença de um personagem intrigante.
Logo, somos apresentados a uma moça linda, ruiva e de aparência simples. Cinderela. Filho de um jornalista falido, mora com o pai, a madrasta e uma das filhas dela, já que a mais velha casou-se com um conde. Já sabemos que Cinderela é quem faz os serviços domésticos e tal... mas Feitiço revela uma garota invejosa e arrogante, que passa os dias amargurada sonhando com o dia em que casaria com o príncipe e poderia "sambar na cara da sociedade".
Cinderela tem um amigo, a quem chama de Buttons, que trabalha no castelo do Rei e traz coisas de lá de vez em quando. Tirando dos ricos para dar aos pobres. Acho que você também conhece essa história. Ainda não? "Robin" te diz alguma coisa?
Então, o livro continua e logo podemos notar a presença de um camundongo marrom muito parecido com um certo personagem do livro anterior... e sabemos de rumores de um rigoroso inverno causado por uma tempestade cujo centro é um outro certo castelo real. Enfim, as histórias estão conectadas!
Rose, a filha mais nova da madrasta, ao contrário da história que já conhecemos, é a pessoa mais fofa e meiga do livro. E Cinderela evolui com bastante intensidade ao longo do volume.
Com personagens intrigantes, apaixonantes e odiáveis, Feitiço superou Veneno. É ainda melhor que o primeiro e espero que o terceiro ganhe do segundo. A trilogia já é uma das minhas favoritas! Cinco estrelas muito bem merecidas no skoob.
Super recomendo para todos os fãs dos contos de fadas e para qualquer apreciador de uma boa fantasia ;)

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Resumo do mês de Novembro

Novembro foi um ótimo mês em relação à leitura e compras de livros.
Foi um mês muito rápido, um mês de provas finais na faculdade e de uma semana de férias (na qual não li nada). Mesmo assim, termino Novembro com mais oito livros adicionados à lista de lidos.
Esse mês li livros que entraram para os favoritos, livros que valeram muito à pena, um que eu nem sabia que existia e dois que eu tentava ler a um tempão.
Minha meta no fim de Outubro era chegar aos 70 livros até o fim do ano. Bem, cheguei a 72 e ainda falta Dezembro. Vamos ver o que me aguarda ;) Confira a lista.

Lidos em Novembro:

65. Artemis Fowl - O Menino Prodígio do Crime
66. O Alienista (HQ)
67. Algorítmos Sagrados - Almas seladas
68. A Fantástica Fábrica de Chocolate
69. John Carter (HQ)
70. Dragões de Éter - Caçadores de Bruxas
71. O Cajado de Serápis
72. Veneno - Saga Encantadas

Lendo:

Feitiço - Saga Encantadas
Vaclav & Lena

Agora é esperar chegar à Bienal do Livro, o Amigo Secreto e o ano novo que está cada vez mais próximo... Dezembro chegou cheio de expectativas. Voilà. ;)

sábado, 29 de novembro de 2014

Livros Novos #02


Mês passado dei início à série de postagens mensais que batizei simplesmente de "Livros Novos" e vou fazer aqui a segunda postagem. Novembro acabou se revelando uma enorme surpresa para a minha estante, porque termino o mês com sete livros a mais. No começo eu não esperava comprar nada e deixar todas as minhas economias para a Bienal do Livro que se aproxima... mas promoções vieram e bum! Cá está!

1. Os Sete - André Vianco - Negociado no grupo Trocas ou Vendas de Livros em Fortaleza
2,3,4. Saga Encantadas (Veneno, Feitiço e Poder) - Sarah Pinborough - Revista da Avon
5. Alta Tensão - Harlan Coben - Lojas Americanas North Shopping Maracanaú 
6. A Breve Segunda Vida de Bree Tanner - Stephenie Meyer - Lojas Americanas North Shopping Maracanaú 
7. Harry Potter e As Relíquias da Morte - J.K. Rowling - Lojas Americanas North Shopping Maracanaú 


Agora, espero ansiosamente por Dezembro e que ele traga tantos livros quanto Novembro (o que duvido um pouco porque agora já gastei meu dinheiro). Mas vamos ver... Até lá ;)

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Branca de Neve e Rainha Má... divas!

"Repense seus vilões", nos alerta Veneno logo de cara. Bem, o negócio é que essa frase é um grande spoiler bem camuflado, porque a gente passa o livro todo achando uma coisa e no final, apenas no final, o livro nos surpreende com a resposta para isso.
Veneno é o primeiro livro da Saga Encantadas, e começa a trilogia de modo espetacular!
Trata-se de uma versão ousada e surpreendente dos contos de fadas. Aqui, temos como protagonistas Branca de Neve e a Rainha Má. Só que a autora prova que nem sempre a mocinha é a princesa pura, inocente e perfeitinha, e que uma rainha má
tem seus próprios motivos para ser má.
Sem spoilers, com a frase citada lá em cima, passei o livro esperando que os papéis de vilã e mocinha se invertessem, só que... bem, não foi exatamente o que eu esperava.
Lilith, a Rainha Má, é uma mulher muito bonita, sexy e autoritária. Casada com um rei pomposo que acaba partindo para a guerra, em busca de expandir seu território, ela decide ter o respeito do povo através do medo, já que não o tem por amor. Branca de Neve, apenas quatro anos mais jovem que sua madrasta, é uma garota ainda mais bonita. Conhecida por sua simpatia e bondade, é amada por todos os plebeus do reino, e vive em tabernas, dançando e bebendo cerveja ao lado dos anões que trabalham nas minas.
Acompanhamos também a história do Caçador. É um homem corajoso que respeita a natureza, e vê na morte de sua caça, algo que deve ser compensado de alguma outra forma. Numa de suas aventuras vai parar nas mãos de Lilith... E você já deve conhecer essa parte da história.
Uma coisa que achei muito interessante nessa história é que Lilith é bisneta da bruxa de João e Maria, o que explica seus dons para a magia negra. E essa nada simpática velhinha promete algo maior para os próximos livros (suposição rsrs).
Enfim, com personagens muito intrigantes, cenas empolgantes que beiram o erotismo, diálogos sarcásticos, e um final digníssimo, esse livro já ganhou cinco estrelas no skoob e já está na minha lista de favoritos.
Agora peraí que vou ali ler o segundo volume da trilogia ;)

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

Dragões de Éter - Top da fantasia nacional

Uma capa linda e um título que chama atenção! Só que, os mesmos nos fazem criar uma ideia do livro totalmente diferente do que ele é. "Não julgue um livro pela capa" faz todo o sentido aqui. Mas calma! Não me entenda mal... Esse livro é PERFEITO e já considero a terceira melhor leitura do ano (atrás apenas de Mundo Sem Fim e A Tormenta de Espadas).
Caçadores de Bruxas, da trilogia Dragões de Éter é um livro nacional de fantasia, lançado em 2007 e rapidamente bem-sucedido.
Há muito tempo eu conhecia a série por nome e sempre imaginei que se tratava de uma história medieval com cavaleiros, guerras épicas e, claro, dragões, incendiando vilas e castelos.
No entanto, assim que tive a oportunidade e comecei a ler, me surpreendi de forma muito positiva. A trilogia trata-se de uma nova versão dos clássicos contos de fadas. Aqui, temos na visão de Raphael Draccon, um história mais sombria, mais curiosa, mais explicativa e bem mais realista (embora seja impossível deixar a magia de lado quando se fala de contos de fadas).
A história de Dragões de Éter se passa em Nova Ether, um mundo onde a magia existe, acompanhada de reinos, heróis, piratas e fadas. Vendo assim, parece muito "Era uma vez [...] E foram felizes para sempre." Mas não se engane, aqui os piratas são cruéis, a vida dos plebeus é difícil, heróis nem sempre são reconhecidos e criaturas mágicas são caçadas.
Tudo começa quando Ariane Narin, uma menina do Reino de Arzallum, vê a avó sendo devorada por um lobo marcado pela magia negra. E logo, dois irmãos, João e Maria Hanson, vão parar na casa de uma velhinha nada simpática, ludibriados por um feitiço e, por pouco, escapam de ser devorados. Tais fatos quebram a paz que o Rei Primo Branford conseguira após a terrível Caçadas às Bruxas, de vinte anos atrás. Se passam alguns anos, e o filho bastardo do pirata mais temido de todos os tempos, na ambição de superar o próprio pai, decide atacar.
E então o desenrolar da história é incrível!
Com personagens apaixonantes, cenas hilárias, geniais, tensas e desesperadoras, o livro é ótimo. Merece as cinco estrelas no skoob. Há quem não tenha gostado do estilo da narrativa de Raphael Draccon, mas eu aprovei! Lendo o livro, me senti numa taberna de Westeros (se me permitem improvisar um crossover), no meio de uma madrugada chuvosa, escutando histórias contadas por um bardo, ou um pescador, ou um bêbado qualquer... De qualquer forma, a narração é fluida e interessante, embora realmente seja demasiado explicativa. Não descritiva ao estilo Tolkien, mas explicativa mesmo.
Recomendo muito o livro para qualquer fã de literatura fantástica e para aqueles que ainda insistem em dizer que o Brasil não produz bons livros. ;) Leiam!

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

#Tag Skoob

Hoje fui tagueado pela minha grande amiga Vitória Cholanda do blog Os Tesouros de Uma Leitora Compulsiva para realizar a tag Skoob, para "comemorar" o novo designer do site.
Achei muito interessante. Bora lá?
A tag é composta por quinze perguntas sobre a sua estante do Skoob.


1. Quantos livros você tem na sua aba LIDOS no skoob?
254 livros.
2. Qual o livro que você está LENDO?
Dragões de Éter - Caçadores de Bruxas, O Cajado de Serápis e Vaclav & Lena.
3. Quantos livros tem na sua aba VOU LER?
172 livros.
4. Você está RELENDO algum livro?
Não.
5. Quantos livros você já ABANDONOU? Quais são eles?
4 livros. O Hobbit, Feios, O Harlem é Escuro e O Morro dos Ventos Uivantes. Ainda pretendo ler O Hobbit e Feios, mas os outros... hm, acho que não.
6. Quantas RESENHAS você tem cadastradas no skoob?
36 resenhas. Boa parte delas, vêm daqui do blog.
7. Quantos livros AVALIADOS você tem na sua lista?
217 livros.
8. Na aba FAVORITOS, quantos livros você tem registrados? Quais são eles?
40 livros. Tento manter os 40... quando algum entra na lista, outro sai. São muitos, vou citar não, mas se resumem aos livros do George Martin, do tio Rick, do Eduardo Sporh, do Dan Brown, às séries Legados de Lorien, Jogos Vorazes, Hush Hush e mais alguns livros isolados.
9. Quantos livros você tem na aba TENHO?
49 livros.
10. Quantos livros você tem na aba DESEJADOS?
164 livros.
11. Quantos livros EMPRESTADOS no momento? Quais?
5 livros. Os Sete, O Sangue do Olimpo, Fortaleza Digital, Cai o Pano e O Harlem é Escuro.
12. Você quer TROCAR algum livro? Quais são?
Não!
13. Na aba META, quantos livros você tem marcados? Cumpriu essa meta?
67 livros. Li 64 deles.
14. Qual o número do seu paginômetro?
54776 páginas.
15. Qual o link do seu perfil no skoob?
http://www.skoob.com.br/usuario/827486

Pronto! Valeu, galerinha :)

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Fantasia nacional que merecia mais destaque!

Nem lembro como conheci esse livro, mas sei que fiquei curioso de cara! Quando descobri que minha amiga Vitória Cholanda tinha o livro, decidi lê-lo.
Antes de pegar Almas Seladas li dois volumes da HQ que vêm sendo produzida, que na verdade contam a história dos dois primeiros capítulos do livro.
Algoritmos Sagrados é uma série de fantasia nacional que trata de dois jovens que nasceram predestinados um ao outro. Só que o livro não é nada o romance que você deve estar imaginando.
Layla é uma garota sem sorte. Na verdade sem sorte é pouco. Como se tivesse nascido amaldiçoada, Layla não conhece a felicidade. Todo mundo que ela gosta morre e nada em sua vida parece dar certo.
Por outro lado, Victor tem tudo o que deseja e é a pessoa mais sortuda do mundo. Filho de milionários (que ficaram milionários depois de seu nascimento), ele sempre teve tudo e todos gostam dele.
Eles se encontram por acaso e acabam se apaixonando. Layla conhece o que é ser feliz, e logo, Victor vai descobrir como se sente alguém que sofre.
Só que o livro não foca só em seu romance. Paralelo a isso, temos um mistério a respeito dos Maias. Algo que provavelmente vai ter conexão com o casal, nos próximos livros.
Com um começo pouco empolgante mas bom, um meio apaixonante, um clímax de tirar o fôlego e uma última frase lacradora/destruidora/derrubadora de forninhos, o livro deixou uma ótima impressão! Quero muito ler o segundo volume, Máscaras Reveladas.
Aviso de amigo: Não leiam, nem que por acidente, a última frase do livro! Eu fiz isso e me arrependo, pois ela de fato tirou parte da emoção do final. Embora eu ainda tenha ficado mega surpreendido.
Super recomendo a leitura do livro. Por não ter sido amplamente divulgado, o livro é pouco conhecido e não é fácil de achar, mas você pode procurar informações de "onde comprar" no skoob do escritor M.L. Pontes. Divirtam-se!

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

O Menino Prodígio do Crime

Artemis Fowl é o nome de uma série com vários livros cujo protagonista é o anti herói Artemis Fowl, um menino gênio de 12 anos de idade com tendências criminosas.
Tudo começa com o livro O Menino Prodígio do Crime (só li esse até agora), onde instigado por um lenda que acredita ser verdade, Artemis vai em busca de descobrir e roubar o ouro das fadas.
Calma! Isso não tem nada a ver com contos de fadas, passeio pelo arco-íris ou fadinhas reluzentes com asinhas de borboletas soltando purpurina.
Confesso que também torci o nariz ao ouvir "fadas". Mas as fadas de Artemis Fowl são um povo que vive no subterrâneo, escondidos dos humanos (ou Povo da Lama, como costumam nos chamar). Elas são criaturas muito parecidas conosco, só que baixinhas like a Hobbits, e com tecnologia mega avançada. E as asas que usam são mecânicas.
O pai de Artemis está desaparecido e sua mãe desde então vive reclusa em seu quarto, estando o menino por conta próprio. Seu guarda-costas Butler, um homem alto e forte, é o que ele tem mais próximo de um "responsável".
Holly Short divide com Artemis o posto de personagens principais do livro. Ela é um elfo, capitã da LEPrecon, a polícia de elite das fadas, mas especificamente do esquadrão de reconhecimento.
Tudo começa quando Artemis consegue roubar o Livro das Fadas e desvenda seu alfabeto. Então ele bola um plano para roubar o ouro das fadas, uma fortuna incomensurável e muito bem guardada. Acaba sequestrando Holly Short.
Artemis Fowl é um livro bom, mas não dou cinco estrelas... talvez quatro, só por causa do final e do primeiro capítulo. O começo é espetacular e nos faz querer ler, mas o meio é muito chato... pensei em parar várias vezes. Ok, Artemis é meu terceiro gênio favorito (atrás apenas de Annabeth e Robert Langdon) e o livro é cheio de cenas divertidas, mas não consegui gostar tanto assim. Mas o final... genial! Os últimos capítulos salvaram o livro e fizeram a leitura ter valido a pena.
Agora me sinto curioso pelo resto da saga e espero que ela melhore muito daqui para frente! Apesar de tudo, recomendo a leitura. Tire suas próprias conclusões!

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Mônica pelos irmãos Cafaggi

"Tulma da Mônica? Eu sempre vi como Tulma do Cebolinha!"

Turma da Mônica: Laços é mais uma das releituras produzidas pelo projeto MSP. Aqui, temos nosso amado quarteto como protagonistas. ;)
O enredo gira em torno do desaparecimento de Floquinho, o cachorro de Cebolinha. Para encontrá-lo, o menino conta com a ajuda de seus amigos Mônica, Cascão e Magali, e claro, de mais um de seus planos infalíveis.
Juntos, os quatro partem em uma missão pelo bairro do Limoeiro e além dele, passando por várias aventuras e perigos, regadas pelas clássicas brigas, coelhadas, e o humor que sempre acompanha essa turminha.
A história é simples, mas o mais legal nessa graphic novel é o modo como Vitor e Lu Cafaggi recriaram a turma, explicando algumas coisas e nos fazendo sentir saudade da infância... Para quem é fã, vai amar isso! Notei que eles meio que explicaram até porque que só o Cebolinha usa sapato :)
Laços deixa claro o quão forte é o laço de amizade entre essas quatro crianças que encantam as gerações à décadas. O legal é que por mais simples que seja o enredo, ele é interessante e me fez lê-lo com muito carinho e curiosidade.
Só lendo para entender de verdade do que estou falando...
Sinto que vou amar toda e qualquer graphic novel desse projeto^^


segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Um livro Extraordinário

"Não precisamos dos olhos para amar certo? Apenas sentimos dentro de nós. É só amor. E ninguém se esquece de quem ama."

August Pullman nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma grave deformidade facial, que resultou em diversas cirurgias e complicações médicas em sua infância, e por isso Auggie, como é chamado, nunca frequentou uma escola.
Mas agora, em época de entrar no quinto ano, seus pais decidiram que estava na hora. Todos sabem que será muito difícil para Auggie enfrentar os olhares tortos dos outros alunos, que não estão acostumados ao seu rosto, mas entendem que ir à escola irá prepará-lo melhor para a vida real.
Após ser convencido de estudar em uma escola como qualquer outro, Auggie ver que agora tem uma missão: convencer todos os outros de que ele é uma criança normal.
Assim que conhece a escola Auggie é recepcionado por três alunos, convidados pelo diretor da escola para darem as boas-vindas. E cada uma destas crianças reage diferente à sua deformidade. Julian, parece o mais simpático de início, mas acaba sendo preconceituoso e irritante. Charlotte é uma menina inteligente e divertida, mas nem ela consegue ser natural com ele. E Jack Will, de cara não é muito amigável, mas é quem mais se aproxima de Auggie.
Fora eles, conhecemos alguns outros alunos, mas a que mais gostei foi Summer, uma menina apaixonante que é a única aluna da escola a tratar logo no início nosso protagonista como alguém normal.
Acompanhamos também um pouco da história de Via, irmã mais velha de August. Ela acaba de entrar para o Ensino Médio, numa escola onde suas antigas amigas agora tem outras preferencias e acabam se afastando dela. Via ver nisso a oportunidade de construir uma vida nova e melhor. Eu a amo!
Narrado pelo ponto de vista de Auggie e de algumas pessoas que estão ao seu redor, Extraordinário é um livro espetacular, que mostra o impacto que um menino, que levado apenas pela gentileza, tem sobre toda uma comunidade... São relatos comoventes e extraordinariamente positivos. Coisas para levar para a vida!
Dividido entre cenas emocionantes e momentos muito engraçados, Extraordinário entrou para a minha lista de favoritos no comecinho do livro. Eu amei essa leitura com todas as forças. Assim que vi a capa do livro (no meu caso foi a capa azul) pela primeira vez eu me apaixonei por ele e decidi que precisava ler... E quando enfim comprei o livro, li em três dias. Poderia ter lido muito mais rápido já que os capítulos são bem pequenos e sua leitura é muito fluida. Mas li num ritmo razoável para aproveitar melhor os momentos... Em alguns eu precisei fechar o livro e me distrair, para não chorar...
Agora ele entrou para um seleto grupo de livros que chamo de "livros que todo mundo devia ler", onde estão apenas Os 13 Porquês e Perdão, Leonard Peacock. Enfim, eu super recomendo esse livro para todas as pessoas! :)


sábado, 1 de novembro de 2014

Resumo do mês de Outubro


Outubro era o mês esperado do ano... Enfim, chegou e foi maravilhoso. Vivi experiências incríveis e li um bocadinho.
Nesse mês consegui concluir um total de oito leituras e com isso eu ultrapassei minha meta anual. Agora estou com 64 livros lidos e vou ver se chego aos 70 até o fim de 2014.
Um dos livros lidos era o mais esperado do ano: O Sangue do Olimpo e foi a melhor leitura do mês, seguido de perto por Extraordinário que fechou com chave de ouro. :D

Lidos em Outubro:

57. Zoom
58. O Caçador de Pipas em Quadrinhos
59. O Mistério do Caderninho Preto
60. Algoritmos Sagrados #02 (HQ)
61. A Sombra da Serpente
62. O Sangue do Olimpo
63. Whatever
64. Extraordinário

Lendo:

Ártemis Fowl: O Menino Prodígio do Crime
Vaclav & Lena

Nem acredito que só faltam dois meses para acabar o ano... Bem, que venham com tudo! Mais livros nos esperam ;)

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Livros Novos #01


Vou começar uma série de postagens mensais onde mostrarei os livros comprados/ganhados no determinado mês. Bem, é provável que nem todo mês eu tenho livros novos para mostrar, mas vou tentar uma média de pelo menos um livro novo por mês. Espero que dê certo!
Bem, para começar, estamos no finzinho de Outubro e como não espero adquirir livros novos amanhã, farei a postagem hoje.
Nesse mês de outubro tive a felicidade de conhecer a Livraria Cultura do Shopping Salvador durante uma viagem da faculdade então não poderia voltar de lá de mãos vazias. Além disso, lançou o livro mais esperado do ano e eu dei aquela velha passadinha em sebos. Ou seja, termino o mês com quatro livros novos. \o/

1. O Sangue do Olimpo - Rick Riordan - Livaria Leitura Shopping Del Paseo
2. World Without End - Ken Follett - Sebo na Av. 13 de Maio
3. Extraordinário - R.J. Palácio - Livraria Cultura Shopping Salvador
4. A Hospedeira - Stephenie Meyer - Sebo na Av. 13 de Maio
    

Mês de Novembro espero vir com mais novidades... E bem, em Dezembro tem a Bienal do Livro aqui no Ceará, então com certeza aí terão mais alguns ;)

Sobre O Sangue do Olimpo


Dois anos e alguns meses atrás eu tava sem nada para fazer e fui na casa de um primo buscar um livro aleatório... Encontrei um livro que já tinha ouvido falar muito dele e decide ler e ter minha própria opinião... Quinze minutos depois eu já amava O Ladrão de Raios e já me considera apaixonado por Percy Jackson e Os Olimpianos *---* Três noites depois terminei o livro. Semana seguinte eu entrava de férias então peguei logo os outros quatro livros... Enrolei um pouco no seguinte e li os outros três em um fim de semana. Criei a página O Semideus para compartilhar com outros fãs o mesmo amor que eu sentia por PJO. Foi quando conheci Heróis do Olimpo e vi nessa série um amor ainda maior... Algo que ia muito mais com meus gostos literários... e de repente eu estava esperando o lançamento de A Marca de Atena no Brasil. Um mês atrás eu estava roendo as unhas esperando o fim da saga... E essa semana consegui ler o livro e estou nesse exato momento choroso ao escrever esse texto. Está vindo na minha mente toda a lembrança, tudo o que vivi, as amizades que surgiram, os fortes laços de amor, as brincadeiras... Tudo o que Percy Jackson me proporcionou! Enfim, eu não consigo medir em palavras o quanto esses dez livros foram importantes na minha vida... O Sangue do Olimpo foi um dos melhores livros de toda a série, atrás apenas de A Marca de Atena... Ele me fez abraçá-lo, sentir os olhos marejarem, xingá-lo baixinho, amaldiçoar o tio Rick e num virar de páginas amá-lo incondicionalmente, soltar um "puta que pariu" às 6 da manhã no busão e sentir vontade de jogar o livro pela janela... Esse livro foi destruidor! Mas foi amável... Não tem como ficar bravo ou decepcionado com o final. E agora que acabou me pergunto: O que será de mim sem Percy Jackson? Reler os livros não vai dá a mesma emoção de descobrir tudo pela primeira vez... Novas sagas vão surgir, claro, e vou amar algumas delas mais do que amo PJ (sim, já amo ASOIAF mais) só que nenhuma delas vai ser a primeira... Não o primeiro livro ou a primeira paixão literária, mas a primeira saga que te fez ver o lado fantástico do mundo, imaginar uma vida diferente, criar amizades duradouras, fazer criar vínculos inseparáveis com amigos que você já tinha... Mas tá, o importante é que PJ conseguiu deixar uma marca para toda uma vida... E isso é mais que qualquer outra saga que já li ou que vou ler... Dez livros... Duas sagas... Um amor   
Obrigado Rick Riordan!!!



p.s. Copiei o texto da página, sem alterações. Ele foi escrito no dia 18/10, três dias depois de eu terminar o livro.

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Apocalipse Z, um diário em meio aos mortos

O autor Manel Loureiro conseguiu me surpreender com a incrível obra Apocalipse Z: O Princípio do Fim. Confesso que quando fui começar a ler o livro, não levei muito à sério, achei que seria alguma história clichê com um grupo de sobreviventes se escondendo num shopping ou algum lugar do tipo e dando tiros em cabeças zumbificadas...
No entanto, não podia estar mais errado. Boa parte do livro, seu protagonista passa sozinho, sobrevivendo em meio ao caos em sua própria casa.
Mas vamos com calma... Primeiro, um advogado cria um blog na internet para relatar o que ele observava da política de alguns países do Oriente Médio, que aparentemente estavam fechando suas fronteiras. Com o tempo ele vai descobrindo e escrevendo coisas muito estranhas... E não custou muito para um vírus letal e altamente contagioso se espalhar pelo mundo.
Um detalhe importante é que em momento nenhum do livro nos é dito o nome do blogueiro. Só sabemos que ele é um advogado, e que ele mora sozinho. Acho que a intenção do autor foi fazer com que cada leitor se colocasse no lugar do protagonista e imaginasse a si mesmo sobrevivendo ao apocalipse zumbi.
Ele fica em casa, com seu próprio estoque de alimentos, água e baterias, e por sorte tinha energia solar à sua disposição. Vai blogando dicas de sobrevivência e suas experiências e se espanta com o absurdo numero de visualizações que conseguiu. Seu blog se torna um ícone na internet.
Mas... como era de se esperar, a internet não ia durar para sempre. Depois de um tempo, o advogado é obrigado a sair de casa e passa a escrever tudo em um diário, que é por onde acompanhamos a história a partir de então.
O melhor do livro, é que aqui não tem nada de adolescentes que nunca pegaram em uma arma dando tiros certeiros, ou grupos de amigos liderados por um militar ou zumbis surgindo sem explicação. Acompanhamos tudo desde a primeira infecção até a tomada do mundo... E em detalhe!
Faz algum tempo de li, mas lembro de acompanhei a história por várias semanas.. Não porque o livro era chato (pelo contrário!) mas porque eu queria lê-lo com o máximo de realismo possível. E como não temos zumbis andando por aí, pelo menos tentei acompanhá-lo em relação aos dias... O que não deu muito certo, mas tentei. Por várias vezes precisei parar de ler para respirar, para abraçar o livro ou para resistir a tentação de jogá-lo pela janela do ônibus.
A descrição dos detalhes é assustadora! Parece que o autor realmente teve contato com zumbis. O realismo deixou o livro ainda mais impecável!
Só tem um problema: Tem continuação! É sério, quando terminei o livro fiquei extremamente satisfeito com o final e realmente sinto medo da continuação. Ainda não li e não tenho pressa para ler. Prefiro ficar com o final de O Princípio do Fim, pois tenho medo de me decepcionar.
Mas enfim... super recomendo, principalmente para os fãs de zumbis! ^^

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Filhos do Éden: anjos, deuses, mitologia americana e guerras...

Para quem acha que literatura nacional moderna não pode ser comparada à americana, aqui vai um ótimo exemplo de livro brasileiro que samba na cara dos americanos...
O autor carioca Eduardo Spohr é bastante conhecido por sua obra A Batalha do Apocalipse, que é um livro maravilhoso, mas vou dedicar essa postagem à série Filhos do Éden, que na minha opinião é tão boa quanto.
O Spohrverso (como os fãs chamam o universo criado por Spohr) é complexo e envolve boa parte dos deuses conhecidos. Nele, Yaweh, o Deus com D maiúsculo, criou o universo com a ajuda dos arcanjos, mas depois recolheu-se para o descanso do sétimo dia, entregando o governo do mundo a seus primogênitos. Os demais deuses são espíritos de humanos que eram adorados, e acabaram evoluindo para uma existência superior. E há muitos deuses... Dos gregos aos indígenas.
O livro um de Filhos do Éden, Herdeiros de Atlântida, foca em dois personagens Kaira e Denyel. Kaira é uma capitã celeste, anjo a serviço de Gabriel, que acabou perdendo a memória e indo parar na Terra. Levih e Urakin, anjos subordinados a ela, um anjo da guarda e um anjo guerreiro, são enviados para resgatá-la. Em paralelo conhecemos Denyel, um querubim exilado que tenta voltar aos exércitos celestes.
Juntos, os quatro se unem em uma missão rumo à cidade perdida de Atlântida. No caminho, desvendam mistérios à séculos escondidos, e precisam enfrentar anjos, demônios e deuses inimigos.
Por falar em inimigos, Yaga e Andril são dois dos meus vilões favoritos. Ambos são anjos, mas do time de Miguel, e têm o objetivo de acabar com Kaira.
Quando li o livro eu me apaixonei pela série e, com o final destruidor, fiquei muito ansioso pelo segundo livro. E sim, esse livro tem um dos melhores finais de primeiros livros...
A continuação, Anjos da Morte, é o livro dos sonhos para quem gosta de misturar fantasia com realismo... Além de focar nos dois personagens já conhecidos, ele se passa em dois tempos diferentes. Kaira está numa nova missão (que não comentar sobre para não dar spoilers sobre o final do primeiro livro). Os pontos de vista de Denyel se passam ao longo do século XX, entre guerras e passeios por Paris, quando o querubim era um anjo da morte, um esquadrão especial incumbido de viver entre os humanos e estudar suas guerras. Nesse livro também conhecemos personagens incríveis, como Ismael, o cão Zac e o humano mais foda do Spohrverso. Conhecer a história de Denyel foi divino. Ele é incrível!
Quando o livro foi anunciado na última página de Herdeiros de Atlântida, fiquei muito ansioso, mas acabei esperando quase um ano após o lançamento, para ler o livro. Mas quando li... super valeu a pena cada minuto esperado. Que livro perfeito!
A série será uma trilogia. O terceiro título será Paraíso Perdido, e segundo o tio Edu Spohr, ele terá de fantástico, o que o anterior teve de realista. E para quem já terminou Anjos da Morte, sabe muito bem a que ele se refere...
Bem, sei que não consegui fazer uma resenha muito decente, mas fica a dica: LEIA!

terça-feira, 7 de outubro de 2014

#Tag No País das Maravilhas

Olá leitores compulsivos!

Acabei de conhecer a tag No País das Maravilhas criado pelo canal Menino Dos Livros e decidi realiza-la aqui.
Então, a tag traz algumas "perguntas" relacionadas aos personagens do tão conhecido livro Alice no País das Maravilhas (dãã... como se não desse para entender pelo nome).
Aqui vão as perguntas:
1. Alice: um livro que te fez cair em um mundo completamente diferente.
2. Chapeleiro maluco: um livro com um protagonista louco.
3. Coelho branco: um livro que atrasou suas leituras.
4. Gato risonho: um livro que te fez rir muito.
5. Lagarta azul: um livro que fez você refletir.
6. Tweedledee e Tweedledum: dois livros que são parecidos.
7. Rainha de copas: um livro cujo o autor adora matar personagens.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Astronauta, por Danilo Beyruth

Para quem é fã da Turma da Mônica e não conhece ainda essas novas versões dos nossos personagens, apresento esse novo projeto da Graphic MSP :)
O primeiro "livro" que vi do projeto foi Astronauta: Magnetar, uma releitura do nosso querido aventureiro do espaço.
O Astronauta está há anos viajando pelo espaço sideral, realizando missões e conhecendo planetas. A missão da vez é estudar um magnetar, uma estrela de nêutrons que possui um campo magnético estimado em um bilhão de teslas.
No entanto, chegando lá, ele comete que pode custar sua vida. Com a nave danificada e sem comunicação, ele se torna um náufrago cósmico. Agora, ele precisa lutar contra sua própria mente, para se manter são... E a insanidade insiste em assombrar sua mente!
Sua única "válvula de escape" pode ser as lembranças e os ensinamentos de seu avó, em um passado longíquo...
Danilo Beyruth redesenhou o já conhecido personagem com um novo traço, maduro e mais realista (com destaque para as páginas que mostram a enfadonha rotina do Astronauta e para as cenas finais da graphic novel), só que o mais impressionante é o lado psicológico. O enredo gira em torno da solidão... E tudo é muito intenso e emocionante...
Eu recomendo muito a leitura, não só desta edição, mas de todas as novas releituras... Em breve farei mais resenhas (Mônica: Laços e Piteco: Ingá).

Sobre o meu canal literário...

Desde que conheci esse mundo de blogs e canais literários e tinha vontade de começar o meu próprio canal. Essa magia de usar a internet para falar dos livros que você leu, que você gosta, para interagir com outras pessoas que pensam como você... Isso me encantou desde o início. Então, agora que já uso o blog como uma ferramenta, decidi usar também o youtube! Cliquem no vídeo abaixo e vejam a apresentação do canal. Pretendo postar pelo menos um vídeo por semana ;) Vou fazer resenhas de livros, comentar sobre as séries e sobre o que mais der vontade... Inscrevam-se no canal e esperam o primeiro vídeo-resenha. Obrigado!

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Resumo do mês de Setembro

Setembro chegou e passou e quase não deu tempo respirar... O mês simplesmente voou! Foi totalmente o contrário de Agosto. Acabei lendo quatro livros, satisfazendo pelo menos minha meta mensal básica hehe^^
Tenho destinado as últimas leituras a: 1) ler todos os meus livros e 2) acabar as séries que comecei.
Cheguei aos 56 livros lidos no ano, cada vez mais perto dos 60 \o/

Lidos em Setembro: 

53. O Brasil das Placas
54. O Código da Vinci
55. Fortaleza Digital
56. Persépolis

Lendo:

A Sombra da Serpente


Outubro, na qualidade de mês mais esperado do ano, enfim chegou! Bó aproveitar ;) Vai ser sucesso!!

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Persépolis: A história de uma menina rebelde

Durante todo o meu ensino médio eu via Persépolis na biblioteca da escola, mas nunca peguei o livro. Então, vi o mesmo na biblioteca da faculdade e decidi: Preciso ler! Agora, não me arrependo da decisão. Persépolis é com certeza, uma das minhas graphic novels favoritas!
Ele conta a história de Marjane Satrapi, autora do livro, ou apenas Marji, uma menina com mente aberta, criada por pais também modernos, em um país conservador onde todos são preconceituosos. E pior, em meio a uma guerra.
Marji nasceu em Irã e tinha apenas dez anos quando se viu obrigada a usar o véu islâmico e a estudar numa sala de aula só de meninas.
Ela assistiu ao início da revolução que lançou o Irã nas trevas do regime xiita. Presenciou os horrores da guerra e viu amigos morrendo.
Aos 14 anos foi enviada pelos pais para morar e estudar na Áustria, onde poderia "crescer em segurança". Chegando lá ela conhece novos e alarmantes conceitos de diferença social.
A jovem fica encantada com a liberdade de viver em um país capitalista, podendo usar as roupas que preferir e ouvir as músicas que gostar. No entanto, ela passa a enfrentar o preconceito dos europeus em relação a seu nascimento iraniano, a saudade dos pais, e o sentimento de culpa por ter abandonado seus amigos e parentes na guerra. Com isso, Marji se entrega a um processo de autodestruição, se envolvendo até mesmo com drogas.
Acompanhar a vida de uma menina, que no começo dos quadrinhos conversava com Deus e queria ser profeta, até ela se tornar uma mulher forte e combatente, foi emocionante. Sentir todas as dores, a angustia, os amores de Marji, se apaixonar por ela, rir várias vezes, odiar o regime... Persépolis é espetacular! Super recomendo!

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Fortaleza Digital - A primeira obra de Dan Brown

Primeiro livro publicado de Dan Brown, Fortaleza Digital é tão bom quanto O Código da Vinci. A primeira vez que ouvi falar dele, tava pesquisando no google sobre os livros do autor. Desde então me encantei pela sinopse, mas passei uns dois anos esperando para ter o livro e mais uns bons seis meses para lê-lo.
Seguindo a fórmula dos outros livros (ou os outros que seguem a desse), Fortaleza Digital tem um casal como protagonistas e envolve suspense e mistério em torno de um assunto que ameaça a segurança nacional.
O foco do livro é a NSA (Agência de Segurança Nacional norte-americana), onde trabalha Susan Fletcher, uma das mentes mais brilhantes dos EUA. Ela é criptóloga, e trabalha resolvendo algorítimos e mensagens codificadas de possíveis ameaças ao país. Na NSA existe, embora sob segredo, o TRANSLTR, um supercomputador criado para quebrar em alguns minutos qualquer código.
Certo dia, Susan acorda sendo chamada pelo comandante Strathmore, vice-diretor da NSA, à agência. Chegando lá, ele conta que o TRANSLTR está trabalhando em um único arquivo há dezoito horas. Sabendo que isso era matematicamente impossível, Susan custa um pouco a aceitar o fato. Strathmore, explica então, que o arquivo foi enviado por Ensei Tankado, ex-funcionário da NSA, um gênio japonês que nascera deformado devido à exposição de sua mãe à radiação causada pela bomba de Hiroshima.
Ensei Tankado postara o arquivo na net, afirmando que ele era inquebrável, e disse que só ele e seu comparsa North Dakota tinham a chave para quebrá-lo. E mais, avisou que se algo acontece com ele, North Dakota liberaria para dowload a chave, e assim qualquer computador do mundo poderia ser invisível para a NSA.
Enquanto tentam desvendar o código, o noivo de Susan, David Becker, o outro protagonista do livro, é enviado secretamente à Espanha por Strathmore, onde supostamente Ensei Tankado estaria escondido. Ali, no entanto, descobre que o gênio acabou morrendo por "ataque cardíaco". Só que, antes disso, Tankado entregara um anel a um turista canadense. David passa a correr atrás desse anel, sendo mandado de um lado para outro, numa busca tão implacável e cheia de reviravoltas quanto a de Robert Langdon pelo graal.
O livro conta com ótimas cenas de ação e suspense, nos deixando quase que roendo as unhas para sabermos o que de fato é o código, quem é North Dakota e quem realmente está por trás dos assassinatos cometidos por um misterioso mercenário.
Sim, Dan Brown não poderia deixar de lado seu rastro de serial killer, matando os personagens tão aleatória e rapidamente quanto puder. E são sempre misteriosos... e cometidos por alguém contratado por quem menos (ou não) esperamos.
Fortaleza Digital é um ótimo livro e conta com surpresas e reviravoltas que me fizeram gritar, marejar, fechar o livro e sentir vontade de jogá-lo pela janela do ônibus, fechar o livro e ir dormir em choque, e até mesmo abraçá-lo por alguns minutos. Mas... como a primeira obra de nosso mestre não poderia vir um mar de rosas, o livro tem um lado previsível. Consegui antes da metade do livro saber quem tava por trás de tudo e eu sabia mais ou menos como ia terminar.
Mas ok, continuo dando cinco estrelas para esse livro incrível. Aprendi muito com ele... sobre criptografia, sobre a NSA, sobre como enrolar recepcionistas de hotéis e como se passar por gente do consulado canadense hehe. Super recomendo!

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Starters... um livro brilhante! (literalmente)



Talvez a minha primeira distopia teen, Starters é um livro bem interessante, mas há uma boa parcela de pessoas que leu e torceu o nariz. Há quem diga que é plágio de A Hospedeira. Há quem diga que é plágio de Jogos Vorazes...
Em minha opinião não é plágio de nenhuma das duas, mas óbvio que teve alguma influencia de ambas.
Primeiro, o livro tem uma capa belíssima (ela brilha!). Foi o que chamou a atenção de minha amiga na Bienal do Livro 2012. Ela comprou, mas eu fui o primeiro a ler. Gostei muito da sinopse, e após terminar o livro, fiquei feliz com o resultado.
A história de Starters se passa em um futuro pós-guerra biológica, onde todas as pessoas entre 20 e 60 anos morreram contaminados pelos esporos da guerra. Os jovens (starters) e os idosos (enders), vacinados por serem ditos os mais vulneráveis, sobreviveram, e agora precisam se virar.
A protagonista Callie é a típica personagem forte e destemida que veio para conquistar os leitores, like a Katniss, like a Daenerys, like a Tris... mas tá...
Callie é uma starter, e vive com o irmão mais novo enfermo, Tyler, e com um amigo, Michael, em abrigos encontrados por eles, perto de jovens rebeldes que os matariam por bolachas. Como não tem família e não pode trabalhar por causa da idade, Callie está desesperada por dinheiro.
Sua esperança surge quando conhece a Prime Destinations, uma empresa comandada pelo misterioso Old Man, ou O Velho. Ali, os starters são pagam para alugar seus corpos para enders que querem curtir um pouco da vida adolescente.
Callie concorda em ser doadora e passa por uma sessão de beleza que tira toda e qualquer imperfeição de seu corpo. O problema é que o neurochip implantado em sua cabeça dá defeito, e ela acorda no meio do aluguel, na mansão da ender que alugou seu corpo, usando seu carro, seu dinheiro e saindo com o neto de um influente senador.
Então, Callie descobre que sua locadora não queria apenas se divertir... e que os planos da Prime Destinations são ainda piores do que ela jamais podia imaginar...
E é isso! Particularmente gosto muito do livro e ele ficou por algum tempo na minha lista de favoritos. Dei quatro estrelas no skoob. Recomendo para todos que curtem distopias.
p.s. O livro tem continuação. Chama-se Enders, mas ainda não encontrei o livro para lê-lo. Vou ver se compro na Bienal desse ano.

sábado, 20 de setembro de 2014

Parceria com Os Tesouros de Uma Leitora Compulsiva (:

Olá leitores compulsivos!

Acabo de oficializar parceria com o blog da linda blogueira, designer e youtuber Vitória Cholanda do blog Os Tesouros de Uma Leitora Compulsiva. Acessem e sigam aí galerinha^^

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

#Tag das séries :)

Olá leitores compulsivos!

Então, eu tava procurando uma tag legal para postar, daí achei essa tag, que é referente a séries de TV. Isso, o foco dessa vez não é livros... mas todo mundo ama séries, certo? Certo!
Outubro chegando... o mês que boa parte das séries que todo mundo gosta volta... Vamos de Tag das Séries.
A tag consiste basicamente em responder à oito perguntas sobre séries.
Primeiro quero deixar bem claro que não sou daqueles que assiste a um milhão de séries ao mesmo tempo. Calma, pequeno gafanhoto! Assisto a pouquíssimas séries, se comparar com algumas pessoas, mas vai dar certo!
Bó responder?

O Código é de Da Vinci, mas o sucesso é de Dan Brown

Promovido para a posição de meu segundo livro favorito, atrás apenas de Mundo Sem Fim, O Código Da Vinci é sem comparações o maior sucesso de Dan Brown e um dos livros mais polêmicos que já li.
Eu tinha comprado o box em Maio de 2013, e demorei muitos meses para começar de fato a ler esse livro, mas foi só começar para se empolgar totalmente com a história impecável.
O livro conta a segunda aventura de Robert Langdon, cerca de um ano depois dos acontecimentos de Anjos e Demônios. Mundialmente famoso, Robert está em Paris para uma palavra sobre o tema de seu novo livro: o Sagrado Feminino.
De repente, o professor de iconografia religiosa e simbologia da Universidade de Harvard se depara com um novo desafio: desvendar o misterioso assassinato do curador do Museu do Louvre, Jacques Saunière, que havia marcado um encontro com ele para falarem sobre a adoração à deusa. Antes de falecer, Jacques deixou várias pistas criptografadas nas obras de arte e em seu próprio corpo.
Silas, um monge albino membro da Opus Dei, encarregado de impedir que Jacques informasse alguma coisa sobre o Priorado de Sião a alguém, foi o responsável pela morte do curador. Isso não é spoiler! Explicando... Opus Dei é como uma parte extremamente conservadora da Igreja Católica. O Priorado de Sião é uma sociedade secreta que guarda o segredo mais bem guardado da história.
Ao lado de Sophie Neveu, criptógrafa do Departamento de Polícia Judiciária Francesa e neta de Saunière, Robert vai desvendando aos poucos o caminho por trás das pistas do curador. E tudo aponta para os mistérios do Santo Graal.
E não vou falar mais... senão darei spoiler sobre a maior revelação da história da cristandade. Muitos devem saber, devido o filme, mas para aqueles que desconhecem, espero que você não seja daqueles chatos que ficam com raiva de um livro quando a ficção se mistura com a realidade e o que você acredita é contestado.
Vou fazer futuramente uma postagem no blog exclusiva para comentar a respeito dessa revelação, apontando pontos pró e contra. E para quem sabe do que estou falando, sim, eu acredito que isso seja possível.
Bem, essa resenha saiu um pouco bugada, mas está aí :) Leitura obrigatória! Amei o livro incondicionalmente e você também vai amar!

sábado, 13 de setembro de 2014

"The Mockingjay is alive" - A Esperança

Recentemente eu enfim li o último/mais bonito/melhor livro da trilogia Jogos Vorazes, A Esperança. Eu tinha lido os dois primeiro em novembro do ano passado, próximo ao lançamento do filme Em Chamas. Então, quase um ano depois, consegui pegar o terceiro livro.
Não tenho resenha no blog dos primeiros livros, então irei dar uma breve sinopse da trilogia antes da minha opinião.
Imagine que o mundo passou por uma guerra devastadora, e todos os sobreviventes foram locados em distritos e na Capital. Cada distrito é responsável por um setor da economia, e todo o lucro vai para o povo rico da Capital. Certa vez, houve uma rebelião, só que ela foi contida. Como punição para isso, todo ano os distritos têm que enviar dois tributos entre 12 e 18 anos, para a arena, onde precisam matar uns aos outros até que só sobre um.
Katniss Everdeen, moradora do distrito 12, se oferece como tributo no lugar de Prim, sua irmã menor. Ao lado de Peeta, é enviada para a 74° edição dos Jogos Vorazes. E aí começa a ação de verdade...
Bem, para quem ainda não leu os dois primeiros livros/assistiu os dois filmes, abaixo vai haver spoilers. Então continue por sua conta.

Com o distrito 12 destruído, Katniss foi enviada ao distrito 13, que todos julgavam extinto. Ali, é forçada é conviver com várias regras, com lideres odiáveis e com o que sobrou de ambos os distritos.
Ela decide continuar com o posto de Tordo, sendo o símbolo da revolução que estava cada vez maior. Vários distritos estavam em vantagem, e apenas alguns permaneciam inabaláveis.
Katniss e alguns outros personagens começam a fazer a sua propaganda, espalhando por Panem a sua mensagem: O Tordo está vivo! Beetee havia encontrado uma forma de invadir as transmissões da Capital, sendo assim muito mais eficaz. Com o tempo, o grupo de Katniss parte em missões em outros distritos.
Bem, eu não consegui fazer uma sinopse decente, mas a minha opinião é a seguinte: Esse livro é incrível! Particularmente eu amei do começo ao quase fim. Embora todos os meus amigos falassem que a primeira parte do livro era chata, eu não achei. Gostei pra caramba do visual do distrito 13 e dos personagens novos, sendo Cressida e Coin as minhas favoritas do livro. Mas aqui, aprendi a gostar ainda mais do Gale, do Plutarch e riam de mim do gato Buttercup.
Katniss, Peeta, Finnick e Johanna, os "bichões" de Em Chamas, não estão em sua melhor performance nesse livro, mas perdoo.
Detalhe: Esteja preparado para muitas mortes! Incluindo de personagens amados, odiados, e até daqueles que nunca suspeitávamos que iriam morrer...
Suzanne Collins é uma ótima escritora, e Jogos Vorazes se tornou a minha trilogia favorita, mas tenho que dizer, ela não soube fazer um bom final. Sinto muito aos que gostaram, mas A Esperança teve um final "meio bosta".
Então, é isso... Quem aí vai ver A Esperança Parte Um no cinema? o/ :)

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

A Dança dos Dragões... Muito Gelo e Muuuito Fogo!


Escrever uma resenha decente de A Dança dos Dragões, o livro cinco de As Crônicas de Gelo e Fogo vai ser um problema! O livro é muito grande e muita coisa acontece!
Primeiramente, agora posso me considerar oficialmente membro da comunidade westerosi. Li os cinco livros lançados e posso fazer minhas próprias teorias sobre o que está por vir em Os Ventos de Inverno.
A impressão que ficou sobre A Dança dos Dragões, foi que, junto de O Festim dos Corvos, aqui encerra-se o segundo ato das crônicas. Deu-se mais um passo para o desfecho tão esperado.
O livro tem cerca de 810 páginas de história, quase tão grande quanto A Tormenta de Espadas, mas não chega nem perto da maestria do terceiro livro. Mesmo assim, A Dança é o segundo melhor.
O prólogo é espetacular, talvez o meu favorito dos cinco. Ele acontece antes dos acontecimentos finais do terceiro livro e é no ponto de vista de Varamyr Seis-Peles.

Resumo do mês de Agosto

Agosto, como sempre, foi um longo e cansativo mês. Mas mesmo assim quase não postei nada no blog durante esses 368 dias de agosto. Bem, pelo menos as leituras foram satisfatórias. Li quatro livros que mudaram muitos dos meus conceitos e bagunçaram com minhas listas de favoritos. E li ainda outros dois livros menores e menos significativos, mas bons também.
Veja aqui o resumo do mês de Julho. :) Em agosto ficou assim:

Lidos em Agosto:

47. Efeito Manticore - Crônicas dos Senhores de Castelo
48. O Dragão de Wawel e Outras Lendas Polonesas
49. V de Vingança
50. A Esperança
51. A Dança dos Dragões
52. Do Coração de TELMAH

Lendo:

O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel
O Código da Vinci

Eu gostei do resultado final do mês, afinal conclui minha trilogia favorita (Jogos Vorazes) e minha saga favorita (As Crônicas de Gelo e Fogo); e conheci as Crônicas dos Senhores de Castelo e V de Vingança, duas histórias espetaculares! *-* Bem, que venha setembro com seu Senhor dos Anéis. \o/

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

101 coisas para fazer em 1001 Dias... (carregando)

Olá leitores compulsivos! Aqui vai a primeira atualização da minha lista de 101 coisas em 1001 dias.
Bem, na primeira postagem da tag 101 Coisas eu publiquei a lista e disse que ia começar a contar de julho, mas decidi iniciar tudo em junho mesmo.
Então, aqui embaixo vou postar parte da lista. Alguns itens (estarão em negrito) já foram concluídos! Aeh! \o/ Os outros ainda estão sendo realizados aos poucos ou já tem data marcada. Veja a lista completa aqui.

V de Vingança; M de Melhor Distopia

Nos últimos dias eu tava procurando livros, filmes ou séries mais nerds, afim de conhecer melhor esse mundo. Um amigo me recomendou a graphic novel V de Vingança.
Confesso que não fiquei muito empolgado com o início, nem com a sinopse, mas como todo mundo dizia que essa era uma ótima história, decidi tirar a prova.
Comecei a ler, e nas primeiras 50 páginas não encontrei uma história cativante, tanto que levei duas semanas para ler até então.
Só que passando disso, a história de V e de Evey me prendeu com todas as forças e li o resto das 300 páginas da graphic novel em poucas horas.
V de Vingança é uma distopia. Conta a história de uma Inglaterra pós terceira guerra, ambientada no século XX.
A nova organização política é controlada por uma "inteligência superior artificial", o Destino. Endeusado por alguns, o Destino é um super computador que controla a vida de todos. O estado totalitário criado pelo genial Allan Moore, lembra o mundo de 1984.
V é uma pessoa misteriosa, cuja história é conhecida por poucos e o rosto nunca é mostrado. Ele vive por trás de uma máscara que sorri eternamente, como uma piada contra o Destino. Ele dispõe de algumas habilidades extra humanas, sendo capaz de correr, saltar e se esconder como ninguém. E usa isso a seu favor, praticando os crimes que lhe convir.
Ao longo da história, vamos descobrindo que V tem seus motivos. Obviamente, vingança. E quanto mais o conhecemos, mais criamos uma ligação com ele, um vínculo com sua causa.
Ele meio que salva/sequestra Evey, uma menina de dezesseis anos que tentou se prostituir para conseguir dinheiro. Ele começa a explicar algumas coisas a ela, sempre por meio de enigmas, e Evey, mais tarde só Eve, vai aos poucos aprendendo com seu mestre.
Juntos, V e Eve vão acabando com os pontos fortes do regime, derrubando com o Destino, numa busca de trazer uma nova ordem ao mundo. Se conseguem? Só lendo para saber!
A HQ inteira é repleta de mortes inesperadas, traições, revelações e enigmas... e uma obsessão pela letra V.
Há várias referencias, tanto de músicas, quanto de trechos da bíblia ou citações de célebres pensadores, ao longo da graphic. Mas na opinião a melhor foi "Isso não é uma anarquia, é o caos!"
O final é nada mais nada menos que ESPETACULAR, mas eu fiquei alguns minutos de boca aberta tentando processar, e procurando um motivo para ter acabado daquele modo. Claro, há motivos! Mas minha mente queria mais. Muito mais! Eu simplesmente não aceitei aquilo! Mas ok, eu supero.
Super recomendo para todos os fãs de distopias e para aqueles que gostam de quadrinhos.
"Inglaterra triunfa!"

Lendas polonesas para ler em meia horinha...

Passeando pela biblioteca da faculdade, me deparo com o livro O Dragão de Wawel e Outras Lendas Polonesas, daí decidi pegar o livro para ler.
Ele é pequeno e de leitura muito rápida, mas as histórias contadas nele são bem legais. Foi um livro divertido, nada excepcional, mas curioso.
As lendas poloneses chegam a ser tão ingênuas e inocentes quanto histórias de ninar, mas é esse lirismo que deixa o livro ainda mais agradável.
É uma boa leitura para se distrair por meia horinha numa fila de banco, no ônibus ou em casa de bobeira. ;)